sábado, 9 de abril de 2011

Björk: uma excêntrica e idiossincrática artista islandesa

Em tempos de celebs instantâneas com gostos e estilos duvidosos, onde hits grudentos sem conteúdo, onde se busca causar mais pelo visual do que pelo realmente deveria importar, ou seja, o talento vocal, uma única certeza se tem: artistas como Björk são raridade.
Essa cantora, de talento ímpar, voz e personalidade marcante, saiu da exótica e gélida Islândia para mostrar que qualidade musical está presente nos mais remotos lugares.
Björk é uma artista como poucos, consegue fundir estilos musicais, ir do indie ao eletrônico de uma disco para outro, domina a arte da interpretação mesmo só tendo atuado no filme “Dançando no Escuro” do cultuado diretor Lars Von Trier, obra que lhe rendeu a Palma de Ouro em Cannes de melhor atriz.
A excêntrica artista ainda é uma ótima compositora e produtora, prova disso é a faixa Bedtime Stories do disco da Madonna, produzida por Björk, simplesmente um marco no cenário musical da época.
Björk Guðmundsdóttir, sempre esteve de mãos dadas com a moda, prova disso é a estreita relação que mantinha com estilista inglês Alexander McQueen, amizade que lhe rendeu a produção da capa de um cd, recheada de looks assinados pelo saudoso designer e um desfile, onde a cantora foi o grande destaque da coleção.
Björk é múltipla, um talento que jamais será efêmero, dona de uma personalidade e visual pra deixar qualquer lady completamente gaga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário